Apesar da aparência imponente e forte, os equinos são animais sensíveis e sujeitos a sofrerem os mais variados tipos de acidentes ou crises por mais cuidados que os proprietários tenham.

Sendo assim podemos destacar os seguintes problemas:

– traumas;

– lesões;

– cortes;

– feridas;

– picadas de cobra, dentre muitas outras situações.

Mais como proceder diante desses problemas? E se o veterinário demorar a chegar ou não estiver disponível naquele exato momento?

Então, por isso ter conhecimento sobre algumas pequenas atitudes que podem ser tomadas, de forma a aliviar a dor ou, na medida do possível, amenizar o problema é essencial.

No caso de algum ferimento, trauma, picadas de cobra, o que são fatores mais comuns a campo, o proprietário ou criador do animal deve mantê-lo ao máximo parado (imobilizado), já que qualquer movimento pode piorar o quadro.

Nestes momentos é importante manter a calma, pois qualquer reação do proprietário ou pessoas ao redor, pode deixar o animal ainda mais nervoso. Se for possível, é importante leva-lo com cuidado até um local arejado, seco, com alimentação e água disponíveis.

O uso cuidadoso de água corrente e sabão neutro, além de panos e compressas limpas, principalmente se o local estiver sangrando são as técnicas mais aconselhadas. Já nos traumas, a aplicação de gelo é recomendável, já que ajuda a desinchar e amenizar a dor.

Não é aconselhável, de forma alguma, que se utilizem medicamentos caseiros, sendo que muitos destes não têm efeito algum e nem embasamento cientifico sobre a eficácia e podem, inclusive, piorar o tratamento correto e a cicatrização.

Estas são algumas iniciativas básicas que podem ser tomadas diante de algum acidente, sendo muito importante que a ministração de tratamentos e medicamentos seja feita apenas por profissionais da área veterinária.

Fonte: Escola do Cavalo